14 maio 2017

MÃE DE JOVEM MORTO APÓS AÇÃO DA PM: 'É um monstro!'

"Meu Dia das Mães? Todo dia é Dia das Mães, mas ele não vai estar aqui. Todo mundo aqui em casa comemorava, mas não vai ter graça, tá difícil para mim". O desabafo é da comerciante Zilda Paiva, de 46 anos, mãe de Gabriel Alberto Tadeu Paiva, de 16 anos, morto a pauladas após abordagem da Polícia Militar em 16 de abril passado, na Cidade Ademar, na Zona Sul de São Paulo. Em princípio, acreditava-se que o jovem tinha sido atacado com uma enxada. O estudante faleceu quatro dias depois, no Hospital Regional Sul, em Santo Amaro, onde estava em coma com um coágulo no cérebro. Mãe de outros 7 filhos, Zilda relatou ao G1 que será a primeira vez que passará sem todos eles ao lado. A comerciante também relembrou a última vez em que encontrou o estudante. Segundo ela, o estudante ajudava a mãe no trabalho, comeu um pastel e saiu para encontrar com um dos irmãos. "Eu sei que Gabriel não vai voltar. Tenho que ter força para criar meus outros filhos. Um dia vou encontrar com ele, não sei aonde. Como uma pessoa tira a vida de uma criança a pauladas?", questiona. É um monstro, ele é um monstro!", desabafa.
Reações: