19 outubro 2018

ELEIÇÕES 2018: Facebook estreou centro de controle de notícias falsas


 
A 'Sala de guerra', como foi batizada pela própria empresa, é um pequeno ambiente na sua sede, em Menlo Park (Califórnia, Estados Unidos), na qual trabalham diariamente entre 20 e 30 pessoas responsáveis por coordenar milhares de funcionários em todo o mundo. As eleições brasileiras foram o primeiro grande teste desta unidade. Durante a campanha, os especialistas em segurança para o Brasil, que trabalham no Facebook, transferem-se para essa sala, juntamente com os funcionários habituais, para ajudá-los a desenvolver e pôr em prática uma estratégia ajustada às características do país.
    

MINAS: PF investiga envolvimento de esfaqueador de Bolsonaro com PCC


A Polícia Federal (PF) investiga a possibilidade do PCC (Primeiro Comando da Capital) estar envolvido no atentado contra o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), que ocorreu há pouco mais um mês em Juiz de Fora, na Zona da Mata mineira. Pessoas próximas às investigações contaram ao 'O Tempo' que Adélio Bispo de Oliveira, autor da facada, tem relação de amizade com integrantes da maior facção criminosa do país, além da ligação das atividades dos advogados que atendem o réu com o PCC. De acordo com o site mineiro, o delegado Rodrigo Morais, que comanda as investigações, suspeita que Klayton Ramos de Souza, membro do PCC conhecido como "Veim", seja amigo de Adélio. A dupla teria se conhecido em Montes Claros, onde ambos nasceram e foram criados, e ainda manteriam contato pelas redes sociais. "Veim" tem passagens na polícia por homicídio e já cumpriu pena no Presídio Regional de Montes Claros.
    

INTERNET: Jornalista que denunciou possível 'Caixa 2 de Bolsonaro' sofre ataques


A publicação de uma reportagem em que denuncia um suposto esquema de empresários e contratos milionários para publicações de notícias contra o PT via WhatsApp. A reportagem foi publicada na manhã desta quinta-feira (18) pelo jornal Folha de São Paulo. A denúncia de ilegalidade caiu como uma bomba sobre a campanha eleitoral de 2018, que já se encaminha para os finalmentes com a aproximação do segundo turno, em 28 de outubro. Ao longo do dia, diversas notícias a esse respeito circularam na mídia, incluindo a possibilidade de que a chapa de Bolsonaro seja cassada durante o pleito de 2018 ou depois das eleições. O PDT avalia a possibilidade de pedir a anulação das eleições deste ano.
    

PESQUISA: Evangélicos veem Bolsonaro como o mais autoritário


As investidas do presidenciável Fernando Haddad (PT) no segmento evangélico não renderam muitos frutos. Seu adversário, Jair Bolsonaro (PSL), registrou 71% da preferência desse eleitorado (nos votos válidos, que excluem indecisos, nulos e brancos) em pesquisa Datafolha realiza na quarta (17) e na quinta (18), com 9.137 eleitores de 341 municípios. A média é similar à de levantamento feito na semana passada. Na quarta, a equipe de Haddad divulgou uma carta endereçada a evangélicos na qual ele se compromete com a defesa da vida e dos valores da família. A disputa é bem mais apertada levando em conta um recorte exclusivamente católico: 54% preferem Bolsonaro, e 46%, o petista.
    

HOSPITAL: Brasil perde seis leitos por dia; no SUS, são 41 mil vagas a menos


O Brasil perdeu, nos últimos dez anos, seis leitos hospitalares por dia. São 23.088 vagas a menos, conforme estudo preparado pela Confederação Nacional dos Municípios e obtido pela reportagem. E mostra o descompasso entre público e privado. No Sistema Único de Saúde (SUS), foram fechadas 41.388 vagas, 12% do número apresentado em 2008. Já a rede particular apresentou tendência inversa e ampliou a capacidade em 18.300 leitos. A tendência de redução geral das vagas é explicada por especialistas, em parte, pela mudança no atendimento psiquiátrico. No passado, ele era centrado no ambiente hospitalar e, graças ao movimento antimanicomial, passou a ser feito prioritariamente nos Centros de Atenção Psicossocial (Caps). "Dos 41 mil leitos fechados na década, 21 mil eram psiquiátricos", afirma a consultora da CMN Carla Albert.
    

DF: Mulher é condenada por matar ex que insistiu em beijá-la em festa


Uma mulher foi condenada por homicídio qualificado por matar um homem, com quem ela já tinha dito um relacionamento, que tentou beijá-la à força durante uma festa, em 2015. A decisão é do Tribunal do Júri do Riacho Fundo (DF). A pena foi fixada em 13 anos e 9 meses de prisão, segundo o 'G1'. A decisão foi agravada pelo uso de uma faca, considerada pelos jurados como um "recurso que dificultou a defesa da vítima", e atenuada por considerarem que a mulher reagiu com forte emoção após ser provocada injustamente. O assassinato aconteceu no fim de uma festa, em abril de 2015, na casa de um amigos em comum dos envolvidos. Ambos tinham consumido bebida alcoólica.
    

AEROLINEAS: Turbulência deixa 15 feridos em voo de Miami a Buenos Aires


Uma forte turbulência no voo AR-1303, entre Miami e Buenos Aires, deixou 15 feridos nessa quinta-feira (18). Segundo a companhia aérea Aerolineas Argentinas, o incidente ocorreu quando a aeronave, que transportava 192 passageiros, cruzava a Amazônia. Fotos postadas por passageiros em redes sociais (abaixo) mostram alimentos e bebidas caídos no chão. Os compartimentos de bagagens acima dos assentos abriram e alguns objetos caídos. Depois da turbulência, o voo seguiu o seu curso normalmente e o avião pousou no aeroporto de Ezeiza, na capital argentina, como previsto. Passageiros e tripulantes passaram por uma avaliação médica. Foram registrados apenas ferimentos leves, como cortes e pequenas contusões.
    

QUASE PARANDO: Ministros do TSE defendem agir com cautela contra fake news


Diante das cobranças por uma ação mais incisiva de combate às fake news, ministros do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) têm repetido um mantra: é preciso agir com cautela e respeito à liberdade de expressão, e, nos casos em que a notícia falsa atingir candidatos, somente se a Justiça for provocada, para não ser acusada de partidarismo. Tendo em vista o princípio da liberdade de expressão, a solução para o problema das fake news de uma forma ampla, pela via judicial, parece muito restrita. Os ministros defendem campanhas educativas, monitoramento das redes sociais e "fair play" por parte dos políticos.
    

SÃO PAULO: Doria tem 53% e França, 47%, na disputa pelo governo


O Datafolha divulgou nesta quinta-feira, 18, sua primeira pesquisa de intenção de voto para o governo do Estado de São Paulo no 2º turno. O candidato João Doria, do PSDB, tem 53% da preferência enquanto Márcio França, do PSB, conta com 47%. A margem de erro é de dois pontos porcentuais. O cálculo leva em consideração apenas os votos válidos, ou seja, exclui os brancos, nulos e indecisos. O Datafolha ouviu 2.356 eleitores entre os dias 17 e 18. A margem de erro é de dois pontos porcentuais. Os contratantes foram TV Globo e jornal Folha de S.Paulo. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral sob o protocolo SP-06938/2018. Pesquisa Ibope divulgada nessa quarta-feira, 18, mostrou Doria com 52% e França com 48%, com margem de erro de 3 pontos porcentuais para mais ou para menos. Os dois estão tecnicamente empatados. Nos votos totais, o tucano tem 46% contra 42% do atual governador.
    

ELEIÇÕES 2018: WhatsApp abre investigação sobre denúncia do disparo em massa de mensagens contra o PT


O aplicativo de mensagens WhatsApp informou nesta quinta-feira, 18, em nota, que investiga o suposto disparo em massa de mensagens contra o Partido dos Trabalhadores por empresários que apoiam o candidato Jair Bolsonaro (PSL). O caso foi revelado pelo jornal Folha de S.Paulo. O aplicativo confirmou a abertura da investigação em nota enviada ao jornal O Estado de S. Paulo. O Whatsapp, ainda na nota, afirma que "tem proativamente banido centenas de contas durante o período das eleições brasileiras". "Temos tecnologia de ponta para detecção de spam que identifica contas com comportamento anormal ou automatizado, para que não possam ser usadas para espalhar spam ou desinformação", diz a nota.

    

DA MESMA LAIA: MBL leva boneco de Bolsonaro com suástica para ser esfaqueado


Um dos fundadores do MBL (Movimento Brasil Livre), Pedro Ferreira, levou um boneco de Jair Bolsonaro (PSL) com uma suástica vermelha desenhada na camisa branca ao vão no Masp (Museu de Arte de São Paulo), na avenida Paulista, semana passada. A transeuntes que passavam sugeria: que tal esfaquear a representação do presidenciável do PSL?  O MBL não é avesso a Bolsonaro. Pelo contrário: faz campanha ativa contra seu adversário, Fernando Haddad (PT), e sai em defesa do capitão reformado em suas redes sociais. Francine Galbier, única mulher do núcleo duro do MBL, o acompanhava. O grupo estava de prontidão para gravar quem porventura quisesse atacar o boneco de Bolsonaro -que foi alvo de um atentado a faca em setembro.
    

SEM PROPOSTA DE GOVERNO: Bolsonaro não vai a nenhum debate no segundo turno


O deputado Jair Bolsonaro, candidato do PSL à Presidência da República, afirmou no fim da tarde desta quinta-feira (18) que não vai a nenhum debate televisivo neste segundo turno das eleições. De acordo com o G1, a informação foi confirmada por Gustavo Bebiano, presidente do partido do capitão reformado. "Essa situação da colostomia é muito complicada e impede que ele seja submetido a estresse. Ele não tem obrigação de comparecer. Não vai comparecer”, disse Bebiano à TV Globo. Bolsonaro já havia falado sobre não ir aos debates mais cedo, logo após passar por nova avaliação médica e ser liberado para participar dos encontros mediados com Fernando Haddad