15 abril 2018

SÃO PAULO: PM que denunciou tortura após assumir ser gay é expulso e teme morte


O soldado Adriell Rodrigues Alves da Costa, 35 anos, foi expulso da Polícia Militar do Estado de São Paulo seis meses após ter acusado oficiais do 39° Batalhão da Polícia Militar de 'perseguição, tortura e homofobia'. Depois de a decisão ter sido publicada no Diário Oficial, Costa disse, na manhã deste domingo (15), que está com medo de ser morto. Segundo destaca o G1, o ex-militar gravou um vídeo e compartilhou nas redes sociais. "Se algo acontecer com a minha vida, com a minha integridade física, a responsabilidade é do comandante do batalhão, da Polícia Militar e do Estado, que nada fizeram para apurar as minhas denúncias", diz o soldado no vídeo.
Reações:
    

0 comments:

Postar um comentário