17 julho 2017

ESTRATÉGIA: Temer tenta montar agenda positiva para abafar denúncia por corrupção

Michel Temer quer voltar a figurar como o presidente "reformista" e deve aproveitar o recesso parlamentar, que começa nesta terça-feira (18) e segue até o dia 31, para minimizar os estragos causados pela denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR) contra ele, acusado de corrupção passiva. A missão não será fácil e o presidente sabe disso. Com a votação do processo em plenário marcada apenas para o dia 2, novos fatos podem surgir e complicar ainda mais a vida do presidente. O maior receio do Planalto é quanto às possíveis delações de Eduardo Cunha e do doleiro Lúcio Funaro. Na tentativa de desviar o foco, Temer entra em ação nesta segunda-feira (17), com a divulgação de um vídeo em que defende a reforma trabalhista, sancionada na semana passada, e listando os supostos benefícios do novo texto. Dois dias depois, se reunirá com centrais sindicais, que têm criticado as alterações na lei.
Reações:
    

0 comments:

Postar um comentário