05 junho 2017

GRAMPOS: Aécio Neves tentava limpar imagem antes de delação da JBS

O senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) possivelmente sabia o que estava por vir, mesmo antes da delação da JBS. O tucano já havia sido atacado em delações da Odebrecht e tentava se defender publicamente. Em uma conversa gravada, Aécio fala com a irmã, Andrea Neves, e sugere que "o tempo é o senhor da verdade" seria o título de um artigo que assinaria para o jornal de Minas. "Não, isso é a marca do Collor, pelo amor de Deus", disse a irmã. Segundo indica a Folha de S. Paulo, os grampos no celular de Aécio, feitos pela Polícia Federal e autorizados pela Justiça, mostram que o tucano tentava defender seu nome no mês anterior à divulgação da delação da JBS. Aécio aparece nas conversas discutindo o trâmite de seus casos na Justiça e debatendo tentativas de "enquadrar" aliados, como o senador Zezé Perrella (PMDB-MG). O tucano chega até a buscar uma ponte com o PT de Minas Gerais. Nos diálogos interceptados, Aécio também aparece conversando com a irmã, que é jornalista, sobre as notícias que saíam sobre ele na imprensa a respeito da delação da Odebrecht. Andrea era a responsável pela imagem do tucano desde sua época de governador de Minas. Aécio Neves é acusado de corrupção passiva e obstrução à Justiça.
Reações: