24 maio 2017

EM ÁUDIO: Temer cita fantasmas, e dono da JBS rejeita comida industrializada

Vários tópicos da conversa que teve com o empresário Joesley Batista na noite de 7 de março, no Palácio do Jaburu, voltaram para assombrar o presidente Michel Temer. Já o que tirava o sono do peemedebista, àquela altura, era a hipótese de o Palácio do Alvorada ser alvo de assombração. Nos minutos finais do diálogo com o dono da JBS, Temer menciona os famosos "fantasmas do Alvorada" que o fizeram voltar ao Jaburu após 11 dias morando na residência oficial dos presidentes. Eis este trecho da transcrição do áudio divulgado pelo STF (Supremo Tribunal Federal): Temer: "Eu mudei pro outro, não aguentei, fiquei uma semana lá, aquilo é um horror. Primeiro tem embaixo, aquela coisa [inaudível] tem a parte de cima e a parte debaixo, [inaudível] tem cozinha, tem massagem, não consegui dormir, (...) a Marcela tá acordada, eu disse: 'Vamos voltar!' e pra Bahia três dias, e na Bahia... não aguentei, deve ter fantasma lá. É um horror." Joesley: "Aquilo é muito frio, aqueles vidrão muito.... como é que Dilma aguentava ficar sozinha lá?" Temer: "Não sei..." Naquele fim de papo, em tom mais descontraído, Temer e Joesley também conversaram sobre a dieta do empresário. Temer: "Você tá bem disposto, né, Joesley?" Joesley: "Tô bem... reeducação alimentar, emagreci, tô bem." Temer: "Emagreceu." Joesley: "Tô me alimentando bem, comendo mais saudável. Não tô comendo pouco, não, tô comendo bastante, mas coisas mais saudáveis, menos doce, menos industrializado." Na ativa desde 1953, a empresa JBS engloba algumas das grandes marcas de comida industrializada do Brasil, como Seara, Swift, Friboi e Doriana.
Reações: