13 abril 2017

DENÚNCIA: Ex-assessor de Trump recebeu US$ 13 mi em empresa fantasma, diz jornal

Paul Manafort, que foi chefe de campanha de Donald Trump, teria criado uma firma de fachada para receber US$ 13 milhões em empréstimos de duas empresas ligadas ao então candidato republicano, segundo o "New York Times". De acordo com o jornal, os papéis para criar a empresa teriam sido assinados no dia em que Manafort deixou a campanha, em 19 de agosto de 2016, quase um mês depois da confirmação de Trump como o candidato republicano à Casa Branca. Na época, o nome do assessor já aparecia como sendo o destinatário de supostas remessas ilegais do partido do ex-presidente ucraniano, Viktor Yanukovitch, deposto em 2014. Manafort chegou a trabalhar como consultor político de Yanukovitch, que é próximo a Moscou. Segundo a reportagem publicada pelo "New York Times" nesta quarta (12), os empréstimos no total de US$ 13 milhões vieram de uma empresa que tem à sua frente um assessor econômico de Trump e de outra ligada a um bilionário ucraniano. A finalidade dos empréstimos não está clara nos documentos, que são públicos, mas o jornal afirma que alguns deles parecem fazer parte de um esforço de Manafort para evitar uma crise financeira pessoal após investimentos de seu genro que deram errado.
Reações: