16 fevereiro 2017

DORIA: Não faz sentido gasto enorme para dar leite a adolescente

Entre reuniões em Doha, capital do Qatar, o prefeito João Doria (PSDB) justificou a reformulação do programa de distribuição de leite como uma economia à Prefeitura de São Paulo. Como reportagem da Folha mostrou, alunos a partir de 7 anos deixarão de receber o produto e, entre as crianças de até 6 anos, só as mais pobres terão direito ao benefício. "O objetivo é regular e oferecer o leite a quem precisa. Não faz sentido um gasto público enorme para oferecer leite a adolescentes", disse Doria. "Custa uma fortuna. É dinheiro que deixamos de usar em outras áreas sociais que de fato precisam. Foi uma medida correta". O prefeito chegou ao Qatar nesta quarta-feira (15) após visitar os Emirados Árabes por dois dias -a viagem será encerrada no sábado (18). Ele tem se reunido com bancos, fundos e autoridades locais em busca de investidores a um programa de privatizações em São Paulo. Há 55 lotes disponíveis, como o autódromo de Interlagos. Apesar de excluir crianças a partir de sete anos do programa Leve Leite, a prefeitura vai estender o benefício para crianças pobres que hoje nem sequer estão em escolas municipais. São famílias registradas, ou não, na fila por vaga em escolas da capital. O programa Leve Leite beneficia hoje todos os alunos da rede, de 0 a 14 anos. Receberam o benefício no ano passado 916,2 mil estudantes.
Reações: