13 agosto 2017

SEGURANÇA: Crimes contra o patrimônio fazem 1 vítima em SP a cada 30 segundos

Vítima de roubo em fevereiro passado, a empresária Gabriela Almeida, 46, decidiu participar de um protesto contra o aumento da violência no Real Parque, bairro da zona oeste de São Paulo. Ela se programou com antecedência, mas não conseguiu chegar ao ato, num sábado de julho. Naquele mesmo dia e horário, Gabriela precisou atender a uma urgência: socorrer o pai, vítima de roubo em sua casa no City Butantã, na zona oeste. "Eu estava a caminho do protesto quando meu pai me ligou dizendo que havia acabado de ser assaltado na casa dele. Fui socorrê-lo. Tinham sido amarrados." A experiência da família de Gabriela, classificada por ela como "desesperadora", é exemplo da epidemia de crimes patrimoniais vivida pela população de São Paulo e que fez uma vítima a cada 30 segundos no Estado nos primeiros seis meses deste ano. Entram nessa conta furtos, roubos e latrocínios (roubos com morte). De carro a celular, incluindo roubos a banco e roubos de carga. Todos os crimes, enfim, que envolvem algum bem de valor. Em números absolutos, foram 512.459 registros. A elevação em relação ao primeiro semestre do ano passado é pequena (0,3%), mas é a décima vez que se registra alta no Estado desde 2002, numa comparação entre os seis primeiros meses de cada ano.
Reações:
    

0 comments:

Postar um comentário