19 abril 2018

SORRATEIRAMENTE COVARDE: Desembargadora se desculpa por post sobre Marielle e síndrome de down


A desembargadora Marília Castro Neves - que ficou conhecida ao divulgar notícias falsas sobre a vereadora Marielle Franco e discriminar portadores de síndrome de down - publicou um pedido de desculpas para a primeira professora brasileira com down, Debora Seabra. Ao final do texto, ela responsabilizou terceiros pela fake news contra Marielle e citou o deputado Jean Wyllys, afirmando que será sempre contra as ideias do PSOL. Neves responde a três investigações no Conselho Nacional de Justiça (CNJ) por conta das publicações que fez nas redes sociais. De acordo com o blog do jornalista Ancelmo Gois no O Globo, acredita-se que a desembargadora tenha escrito a mensagem para amenizar o problema enfrentado na Justiça. Pelo Facebook, a magistrada do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) afirmou que a vereadora, assassinada no dia anterior (15 de março), estava “engajada com bandidos”, que ela “foi eleita pelo Comando Vermelho” e “provou o remédio que receitava”. Alguns dias depois, ela escreveu sobre a primeira professora brasileira com síndrome de down: "Voltando para a casa e, porque vivemos em uma democracia, no rádio a única opção é a Voz do Brasil...Well, eis que senão quando, ouço que o Brasil é o primeiro em algumas coisas!!! Apuro os ouvidos e ouço a pérola: o Brasil é o primeiro país a ter uma professora portadora de síndrome de down!!!. Poxa, pensei, legal, são os programas de inclusão social...Aí me perguntei: o que será que essa professora ensina a quem??? Esperem um momento que eu fui ali me matar e já volto, tá?”.
Reações:
    

0 comments:

Postar um comentário