22 setembro 2017

ECONOMIA: Após cobrança, cresce o número de passageiros que não despacham mala

A medida da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) que possibilitou a venda de bilhetes aéreos com preços diferentes para quem despacha bagagem fez crescer a quantidade de passageiros que viajam sem enviar mala, de acordo com o primeiro diagnóstico apresentado pelas companhias aéreas, divulgado nesta quinta-feira (21). A Abear (Associação Brasileira das Empresas Aéreas) afirma que a tarifa média teve quedas de 7% a 30% entre junho - quando a nova medida começou a ser praticada- e setembro. O tamanho da queda de preços varia de acordo com as rotas viajadas e com as empresas. Os dados precisam ser olhados com cautela porque não é possível afirmar com precisão se a redução nos preços se deve especificamente à mudança na política de bagagem ou à recessão. O IPCA mostra que os preços das passagens já vinham caindo desde 2015, quando a crise se aprofundou e atingiu a demanda por viagens no país.
Reações:
    

0 comments:

Postar um comentário