09 julho 2017

OUTROS MAIS IGUAIS: Pedidos de investigação ganham sigilo nos Estados

Os pedidos de investigação enviados pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin à primeira e segunda instâncias da Justiça Federal com base nas delações da Odebrecht resultaram, quase três meses depois, em ao menos 48 inquéritos criminais. O número, que representa 1/4 do total de 194 petições, pode ser maior, já que 53 delas tramitam em segredo de Justiça - medida que contraria a decisão de Fachin, que havia determinado o levantamento do sigilo. A decisão de recolocar o sigilo dos autos foi tomada por procuradores e juízes de nove Estados, além do Tribunal Regional Federal da 1.ª Região, que assumiram as investigações. Como consequência, em alguns desses locais não é possível nem sequer saber quantas petições viraram inquéritos. É o que ocorre, por exemplo, na Bahia, para onde Fachin enviou 14 pedidos. São investigados no Estado desde vereadores suspeitos de recebimento de caixa 2 até o ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB) - que participou dos governos Luiz Inácio Lula da Silva, Dilma Rousseff e Michel Temer - e o ex-governador e ex-ministro Jaques Wagner (PT). Todos negam irregularidades.
Reações:
    

0 comments:

Postar um comentário