08 junho 2017

PSDB avalia que Temer não concluirá mandato, diz líder na Câmara

Ganhou força nas bancadas do PSDB na Câmara e do Senado, nesta quarta-feira (7), a movimentação para um desembarque do governo de Michel Temer. Senadores e deputados do partido, que é o principal aliado do PMDB no governo, se reuniram separadamente para avaliar o quadro político. "Conversei com os senadores e a maioria deles defende a saída do governo e a entrega dos ministérios, mantendo o apoio à agenda [reformas]", disse o líder da sigla na Câmara, Ricardo Tripoli (SP). "Alguns acham que não é o momento de sair. Mas há uma unanimidade, ou são quase todos, que acham que o Michel Temer não consegue terminar o governo." As declarações foram dadas logo após reunião da bancada de deputados. Outros tucanos relataram haver divisão, mas mesmo alguns dos que defendem a manutenção do apoio a Temer afirmam que a tendência é a de que o partido saia da base do governo. O PSDB fará uma reunião "estendida" na próxima segunda-feira (12) para debater o assunto. O encontro ocorreria nesta quinta (8), mas acabou sendo adiado para aguardar a conclusão de um julgamento no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) que pode resultar na cassação de Temer.
Reações: