02 junho 2017

CARTA INÉDITA: Diplomatas brasileiros criticam uso da força para reprimir protestos

Em movimento incomum na diplomacia brasileira, uma carta pública assinada por 119 servidores do Itamaraty repudia "o uso da força para reprimir ou inibir manifestações" e pede renovação do "compromisso com o diálogo construtivo e responsável" na sociedade brasileira. O texto diz ser preciso abrir mão de "tentações autoritárias, conveniências e apegos pessoais ou partidários em prol do restabelecimento do pacto democrático no país". A reportagem apurou que o estopim para a publicação do documento foi a nota do Itamaraty divulgada no último dia 26, que criticava em tom pouco usual o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos e a Comissão Interamericana de Direitos Humanos. Segundo a nota, os dois organismos "fantasiosamente querem induzir a crer que o Brasil não dispõe de instituições sólidas, dedicadas à proteção dos direitos humanos e alicerçadas no estado democrático de direito".
Reações: