01 maio 2017

PREVIDÊNCIA: Reforma beneficia mulher de alta renda

A concessão feita pelo governo Michel Temer na regra de aposentadoria proposta para as mulheres beneficia principalmente aquelas de classes mais altas. Embora tenha aceitado reduzir a idade mínima de 65 anos para 62 anos - hoje a exigência é de 60 anos–, a reforma da Previdência manteve a elevação do tempo mínimo de contribuição para acesso à aposentadoria. Para especialistas, será difícil para a mulher de baixa renda contribuir por 25 anos, ante 15 anos atualmente. Essa também é a avaliação de técnicos do governo. "A mulher mais pobre tem maior dificuldade de conseguir carteira assinada e tende a ser mais afetada pela tripla jornada porque tem mais filhos e mora mais longe do trabalho, possui mais dificuldade de cumprir o tempo de contribuição do que a idade", afirmou o economista Pedro Nery, consultor do Senado. Aquelas que têm 30 anos de contribuição podem se aposentar sem idade mínima - conquista comum entre as de mais escolaridade e maior acesso a empregos formais.
Reações: