07 maio 2017

PARÁ: Ministro oferece R$ 5 milhões a deputado para votar em reformas

A líder rural Kátia Martins, 43, foi morta a tiros na noite da última quinta-feira (4) em sua casa no acampamento 1º de Janeiro, na divisa entre os municípios de Castanhal e São Domingos do Capim, a 130 km de Belém, no Pará. Martins era presidente da Associação de Agricultores Familiares do acampamento há cinco anos. Segundo a Secretaria de Segurança Pública do Estado do Pará, o crime ocorreu dentro da casa da vítima, que morava com o neto, quando dois homens encapuzados chegaram de moto e dispararam entre cinco a seis tiros. O caso está sendo apurado em sigilo e ainda não há suspeitos identificados. A secretaria não corroborou a hipótese de se tratar de um conflito por terra, apesar de esta ser a principal suspeita de alguns representantes rurais que se manifestaram sobre o ocorrido. Em uma entrevista à imprensa realizada na tarde dessa sexta (5), o assessor regional da Contag (Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura) Elilson Silva afirmou que Martins voltava de uma reunião para arrecadar verbas para projetos do acampamento por meio do Banco da Amazônia.
Reações: