14 maio 2017

Mães que interromperam vida profissional enfrentam desafios

A diferença entre os salários de homens e mulheres no Brasil também é resultado das interrupções frequentes na jornada das profissionais mais produtivas, segundo indica um estudo sobre trabalhadores com registro formal para investigar as razões do aumento da distância entre os homens e as mulheres no país. Os responsáveis pela pesquisa, os economistas Eduardo Fraga (Universidade Yale), Gustavo Gonzaga (PUC-Rio) e Rodrigo Soares (Universidade Columbia), explicam que a diferença na remuneração por hora começa em 15%, por volta dos 21 anos, e aumenta para 34%, aos 36. Os pesquisadores compararam trabalhadores com escolaridade, ocupação e tempo de serviço semelhantes para chegar a essa conclusão, usando o banco de dados da Rais (Relação Anual de Informações Sociais). De acordo com os estudos, as pausas nas carreiras das mulheres mais produtivas - e mais bem remuneradas- são responsáveis por 32% do aumento da diferença salarial entre homens e mulheres.
Reações: