03 maio 2017

Governo avalia que votação da Previdência pode ficar para esta quinta

Prevendo um embate duro com a oposição, o governo já estima que a votação da reforma da Previdência na comissão especial da Câmara pode não ser concluída nesta quarta-feira (3). Para articuladores do Palácio do Planalto, os deputados oposicionistas devem usar artifícios regimentais, como recursos e longos discursos, para prolongar os debates - o que poderia adiar a votação do texto para quinta-feira (4). A orientação dada pelo governo à base aliada é evitar "atropelos" e permitir as intervenções da oposição, ao menos nas primeiras horas da sessão. O objetivo é evitar que a condução das discussões seja alvo de questionamentos regimentais e políticos. Na avaliação do Planalto, o possível atraso de um dia na votação não prejudicaria o cronograma da reforma na Câmara, uma vez que ainda não existe data prevista para que o texto seja levado ao plenário.
Reações: