05 maio 2017

Fachin é criticado por ministros do STF após decisão sobre Palocci

O recurso sobre o pedido de habeas corpus do ex-ministro Antonio Palocci será tomada pelos 11 ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), por decisão do relator da Lava Jato na Corte, ministro Edson Fachin. De acordo com informações da Folha de S. Paulo, com isso, ele evitou que a votação ocorresse na Segunda Turma, da qual faz parte. Nos últimos dias, o grupo determinou a soltura de presos pela força-tarefa, a exemplo do ex-ministro José Dirceu. No entanto, a decisão irritou a maioria absoluta dos membros da Segunda Turma que, além de Fachin, conta com Gilmar Mendes, Ricardo Lewandowski, Dias Toffoli e Celso de Mello. Para eles, de acordo com a coluna Painel, o relator deu provas de que não tem “calosidade” para ocupar a posição. A defesa dos reús da Lava Jato também ajudou a acirrar os ânimos, dizendo que Fachin descredibilizou a Segunda Turma.
Reações: