17 maio 2017

DESCUBRA: Quando a queda de cabelo mostra problemas de saúde

A alopecia, a famosa queda de cabelo, pode ser uma condição genética e muitas pessoas portam o gene que as fará perder os fios de cabelo em algum momento da vida. Este caso é apenas estético e, apesar de afetar a autoestima, não apresenta riscos à saúde nem é visto como um sinal de alerta de que o corpo não está funcionando da maneira que deveria. Contudo, quando os fios de cabelo começam a cair muito, é preciso checar se isto não é um mal sinal. Por dia, as pessoas perdem, em média, 100 fios. Contudo, quando o travesseiro começa a ficar cheio de cabelo ou sua mesa ou o chão fica repleto de fios, sua saúde pode não estar indo tão bem. Para saber o que é normal e o que é demais, o tricologista e presidente da Sociedade Brasileira do Cabelo Valcinir Bedin indica um teste rápido e eficaz, em entrevista ao UOL, que consiste em passar a mão no cabelo e contar quantos fios ficam presos: "Até cinco fios na mão é considerado normal. Mais que isso já é algo patológico", afirma. O especialista explica que dois fatores podem influenciar na queda de cabelo patológica: hormonais e metabólicos.
Hormonal
Hormônios desregulados podem fazer com que o cabelo caia. Certas alterações, como as que ocorrem nos ciclos menstruais, podem alterar a queda também. Um distúrbio hormonal muito comum nas mulheres, denominado Síndrome do Ovário Policístico, que leva à formação de cistos no ovário, tem como um dos sintomas a queda de cabelo, alerta o especialista. Ele diz que assim que o problema for identificado deve começar a ser tratado.
Metabolismo
Segundo o especialista, entre os fatores que causam alterações metabólicas e consquente queda de cabelo está a má alimentação. As proteínas queratina e melanina formam o cabelo. "E proteína precisa de vitamina, sais minerais, aminoácidos, que são encontrados em alimentos. Logo, uma dieta muito rígida, excludente, pode levar à queda de cabelo", diz o tricologista. Dentre os nutrientes que devem ser consumidos para melhorar a saúde capilar estão o ferro e as vitaminas do complexo B. Doenças autoimunes, como lúpus, afetam a imunidade do organismo, podendo levar à queda de cabelo. Artrite reumatoide e a tireoidite de Hashimoto também podem causar perda de cabelo.
Causas emocionais
O estresse afeta muito o corpo e os cabelos também podem sofrer as consequências. Níveis altos de estresse causam inflamação nos fios de cabelo, levando à queda, pois "estresse gera aumento do cortisol, que é um hormônio que vai alterar o metabolismo de algumas glândulas do corpo", afirma o patologista Juliano Schmitt. Medicamentos para depressão também podem desencadear a queda de cabelo.
Reações: