20 maio 2017

DELAÇÃO: Joesley diz ter pago R$ 170 mi a grupo de Cunha e Temer por empréstimos

No acordo de delação premiada homologada pelo STF (Supremo Tribunal Federal), Joesley Batista, do grupo JBS, afirmou ter pago, de 2011 a 2016, R$ 170 milhões de propina para "um time", como definiu, que tinha o ex-deputado Eduardo Cunha e o então ex-presidente Michel Temer, e cujo esquema era operado pelo doleiro Lúcio Funaro. A quantia foi paga, segundo Joesley, para que os empréstimos às suas empresas fossem liberados na Caixa Econômica Federal. Funaro e Cunha estão presos em Curitiba após serem acusados na Operação Lava Jato. O esquema teria tido início, de acordo com o empresário, para a aprovação em um conselho da Caixa para a liberação de R$ 940 milhões do fundo FI-FGTS para a construção da empresa Eldorado. Em 2011, Funaro teria pedido para um amigo em comum dele e de Joesley, Paulo Sergio Formigoni, apresentá-lo ao dono da JBS. O doleiro então teria dito que sabia do pedido de empréstimo no fundo e oferecido ajuda "para aprovar o negócio", já que havia uma pessoa deles lá, o ex-vice-presidente da Caixa Fabio Cleto.
Reações: