29 maio 2017

BAURU: Justiça determina prisão de policial

A Justiça expediu mandado de prisão contra o capitão Vitor Maximino de Melo, ex-oficial de relações públicas do Comando de Policiamento do Interior-4 (CPI-4), de Bauru, que hoje trabalha no setor de compras da corporação. Desde 2004, ele e outros nove policiais militares respondem a processo por crime de tortura, praticado quando todos trabalhavam em São Paulo. Até o final desse domingo (28), segundo o comando do CPI-4, Melo não havia sido preso. Em licença-prêmio, ele estaria em viagem com a família, com previsão para retornar a Bauru hoje.  No último sábado (27) e nesse domingo (28), o JC tentou falar com Melo por telefone, mas ele não atendeu as ligações. Assim que o oficial for localizado, será encaminhado ao Presídio Militar Romão Gomes, na Capital. Melo e os outros nove policiais são acusados de torturar Roberto Carlos dos Santos e Natacha Ribeiro dos Santos em 24 de fevereiro de 2004. Roberto declarou que não teria cumprido uma promessa de pagamento de propina aos PMs, em uma abordagem ocorrida meses antes, quando foi flagrado com um cigarro de maconha e liberado. Após ser agredido, o casal foi preso e, dois dias depois, o homem foi encontrado morto na carceragem. O laudo necroscópico apontou asfixia mecânica como causa da morte.
(JCnet)
Reações: