22 abril 2017

MARCHA: Cientistas vão às ruas em mais de 500 cidades pelo mundo

Pesquisadores de mais de 500 cidades do planeta vão protestar neste sábado, Dia Internacional da Terra, pela valorização da produção de conhecimento científico. A mobilização começou nos Estados Unidos e é apontada como uma reação às posturas adotadas pelo presidente Donald Trump, como o descrédito em relação às mudanças climáticas. No Brasil, os cientistas aproveitaram o gancho para reivindicar mais recursos para a área, que vem sofrendo cortes. A ciência nos dá a capacidade de examinar questões, permitindo-nos criar melhores políticas e regulamentos que sirvam aos nossos melhores interesses. A tomada de decisões políticas que afetam a vida dos americanos e do mundo em geral deve fazer uso de evidências revisadas por pares e que sejam do consenso científico, não de caprichos e decretos pessoais”, critica um dos documentos feitos pelos organizadores da Marcha, nos EUA. A comunidade científica brasileira, por sua vez, reivindica maior valorização da área, sobretudo em termos financeiros. No mês passado, o presidente Michel Temer contingenciou R$ 2,5 bilhões do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações. Os pesquisadores argumentam que a medida será um atraso para o país que, em 2015, teve cerca de 61 mil artigos científicos publicados, ficando em 13º lugar no ranking mundial de produção científica.
(O Globo)
Reações: