29 abril 2017

CAIXA 2: Delator-chave de ação contra Alckmin não é incluído em petição

O ex-executivo da Odebrecht Luiz Bueno, delator considerado peça-chave no suposto esquema de caixa dois da campanha do governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB) em 2014, não foi incluído na petição contra o tucano. Bueno seria o responsável por negociar e organizar os pagamentos ao candidato, segundo documento da Procuradoria-Geral da República (PGR). Bueno foi apontado por dois delatores como o articulador da operação junto ao atual secretário de governo de Alckmin, de acordo com a Folha de S. Paulo. O depoimento de Bueno, no entanto, ainda é mantido em sigilo pela Justiça. Arnaldo Cumplido, então diretor de contrato da Odebrecht com a Linha 6 do Metrô de SP, afirmou aos procuradores que Bueno "mandava cada programação com codinome e o valor". "O Bueno que me avisava que era para fazer aporte de recursos na modalidade de caixa dois para a campanha do governador Geraldo Alckmin", relatou Cumplido. "Eu não tinha contato com o governador ou com o Marcos Monteiro", completou.
Reações: