08 março 2017

Professores de SP fazem atos contra reforma da Previdência

Professores das redes estadual e municipal de São Paulo realizam nesta quarta-feira (8), Dia Internacional da Mulher, paralisação e manifestação na avenida Paulista, região central da capital paulista. A oposição à reforma da Previdência proposta pelo governo Michel Temer é a principal bandeira do movimento. Em passeata, os educadores vão seguir até a praça da Sé, onde está concentrada a Marcha das Mulheres. A reforma da Previdência também é a principal bandeira dos atos do movimento feminista neste 8 de Março. A pista da Paulista no sentido Consolação foi tomada por manifestantes às 15h na altura da praça Oswaldo Cruz, local onde o Sinpeem e a Aprofem (sindicatos da rede municipal) fizeram a concentração antes da caminhada. Segundo as entidades, mais de 4.000 profissionais participam do ato. O ato dos professores ligados à Apeoesp (sindicato da rede estadual) ocorre desde às 14h30 no vão livre do Masp. O sindicato não informou a estimativa de público, mas os manifestantes tomaram todo o vão sob Masp e a pista sentido Consolação.
Reações: