03 março 2017

Governo se apressa para separar contas da chapa Dilma-Temer

Na tentativa de "salvar" o presidente Michel Temer, o governo quer separar as contas da chapa Dilma-Temer. Esta necessidade se fez por conta do depoimento que Marcelo Odebrecht deu à Justiça Eleitoral. O relato, segundo a Folha de São Paulo, seria suficiente para que o mandato de Temer fosse cassado. Se as contas forem separadas, a expectativa é que o presidente consiga comprovar que não houve arrecadação ilícita por parte dele para a campanha eleitoral. Ao tribunal, Marcelo Odebrecht confirmou ter se encontrado com Temer durante tratativas para a campanha eleitoral de 2014, mas negou ter acertado com o peemedebista um valor para a doação. Ele afirmou também que fez doações via caixa 2 para a chapa Dilma-Temer na eleição presidencial de 2014. O herdeiro da empreiteira confirmou que as negociações foram feitas por meio do ex-diretor da empresa, Alexandrino Alencar, que deve depor na semana que vem.
Reações: